Verão chegando ao fim: saiba como cuidar da pele após o sol

09/03/2022

O sol excessivo pode causar consequências tanto estéticas quanto de saúde

Os dias da estação mais quente do ano estão chegando ao fim, e para quem ignorou os alertas dos médicos para ter cuidado com o sol, as consequências podem ser vistas e sentidas na pele. De um bronzeado exagerado a um câncer de pele, os raios de sol podem deixar marcas bem maiores que a da marquinha do biquíni.

O sol tem estado cada vez mais quente o que faz com que a pele sinta essa intensidade. Ficar exposto demais aos raios UV já não é mais seguro. Além de causar câncer de pele e doenças como o melasma, o bronzeado excessivo pode provocar irritação, vermelhidão, descamação e desidratação da derme. A dermatologista e membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) Karina Mazzini explica: "Os raios UVA e UVB penetram profundamente na nossa pele e podem provocar alterações nas células. Esses efeitos podem ser sentidos de imediato com uma ardência ou vermelhidão ou até mesmo daqui a 10 ou 20 anos, com o aparecimento de doenças".

Para quem exagerou no verão e não houve protetor solar que salvasse a pele da exposição excessiva, a dica da dermatologista é investir em hidratação. "Se a pele estiver muito irritada o uso de uma loção pós-sol ajuda a acalmar e diminuir essa sensação de queimação. É importante fazer hidratação tanto por fora quanto por dentro, usar um bom hidratante na pele e ingerir bastante líquido", alerta a médica.

De acordo com a dermatologista e Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Irene Baldi, além da hidratação - que tem que ser constante tanto com o uso de produtos quanto no dia a dia com a alimentação e ingestão de muita água - a limpeza de pele com esfoliação para ajudar neste processo de revitalização da pele. "Vale investir em tratamentos que vão esfoliar sua pele, limpá-la e assim renová-la para o outono que se aproxima e que é uma época mais seca", analisa a dermatologista. Entre eles o Laser de Thulium é um dos indicados que tem este efeito de renovar a pele e remover manchas. "Começar qualquer tratamento com a pele limpa e esfoliada otimiza bastante os resultados", garante Irene.

A dermatologista Karina Mazzini explica que depois de semanas ou meses, se perceber o aparecimento de manchas é recomendável procurar o dermatologista para saber se são manchas benignas ou não. Para tratar manchas escuras consequentes do sol e trazer de volta a viscosidade e hidratação da pele, a dermatologista sugere alguns tratamentos como "Temos os tratamentos em lasers, como Laser Q Switched, Laser ND Yag e o Laser de Thulium e outras tecnologias como o Drug Delivery Digital, Ácido hialurônico injetável, Bioestimuladores de colágeno e Ultrassom microfocado" recomenda Karina. Os procedimentos devem ser escolhidos junto ao dermatologista, pensando na necessidade da pele de cada paciente.

Já Irene Baldi sugere complementar o tratamento home care e higienizar a pele diariamente, "assim é possível reduzir a poluição e oleosidade do dia a dia e utilizar produtos que hidratam e renovam a pele, como ácidos específicos e vitamina C", afirma.