Tratamento dermatológicos para gestantes, quando fazer? Antes e depois da gravidez surgem diversas dúvidas

17/08/2021

Um dos sonhos de várias mulheres é a gravidez e quais os tratamentos que podem ser feitos durante e depois da gestação?

Várias queixas surgem durante o período gestacional, devido às alterações hormonais, entre elas as acnes, estrias, micoses, dermatites de couro cabeludo e melasma - mancha de cor castanha que aparece durante a gravidez - e que pode acompanhar a paciente pela vida toda.

De acordo com a dermatologista e Membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), Irene Baldi, a maioria dos tratamentos estéticos não é permitida durante a gestação, porque os estudos não garantem a segurança dos fetos, mas no geral as acnes, manchas, micoses, que também podem ocorrer por causa da umidade, podem ser tratadas com cautela, sem risco nenhum.

Alguns ácidos podem ser utilizados na gestação, mas sempre com orientação de dermatologistas. Vitaminas também ajudam na formação do bebê. "Após o nascimento, durante a amamentação existem cremes clareadores, peelings, e alguns lasers para tratar as estrias, que podem ser feitos, sem o menor risco", explica a médica. "Também fazemos um suporte de vitaminas para reduzir essa queda - que é uma das grandes preocupações e que pode começar no curso da gestação, e persistir até quatro a seis meses - e deixar o cabelo ficar mais fortalecido", afirma Irene.

De acordo com a médica, em casa, é possível fazer uma hidratação da pele e outros cuidados: "Massagem na região periumbilical, e na região do quadril na hora do banho, com uma bucha bem de leve, para ativar a circulação para a prevenção de estrias, e utilizar produtos que podem amenizar a oleosidade da face e do couro cabeludo. É exatamente a prevenção que vai fazer a diferença nesta gestante", destaca a dermatologista.

Para tratar o corpo e o inchaço da gravidez, os aparelhos estéticos não podem ser utilizados, mas a dermatologista indica a drenagem linfática, que deve ser feita já no primeiro trimestre da gestação. "É muito boa para a gestante, faz toda a diferença na gestação, e na vida como um todo, com prevenção de edemas", afirma.

"Outro fator importante é utilizar o protetor solar, ele realmente evita a exacerbação do melasma, porque se a gestante já tem o componente hormonal para pigmentar a pele, se ela não utilizar o protetor, o melasma vai ficar bem aparente", pontua a dermatologista.