Protetor solar em cápsula é uma boa opção para proteger a pele

23/12/2019

O uso diário do protetor solar contribui para diminuir a incidência de radiação solar na pele e, assim, a prevenir o envelhecimento e até o câncer de pele. Para aumentar a proteção, a dica é investir no protetor solar em cápsulas. O produto atua como uma barreira extra do corpo contra raios ultravioleta.

As cápsulas de protetor solar são manipuladas conforme as necessidades de cada paciente e podem ser usadas associadas ao protetor solar tópico. "O protetor oral protege a pele dos danos causados pela radiação ultravioleta (UV). Na hora que a luz UV agride a membrana da célula e forma o radical livre, faz com que o antioxidante elimine esse radical livre, evitando que circule na corrente sanguínea e nas camadas da pele, mantendo a pele mais jovem, hidratada, com menos mancha e sinais de envelhecimento", diz a farmacêutica e sócia da Farmácia Alquimia Raigna Vasconcellos.

As cápsulas de protetor solar são manipuladas conforme as necessidades de cada paciente e podem ser usadas associadas ao protetor solar tópico. Mas é preciso outros cuidados segundo a dermatologista Krishna Sandoval. "A fotoproteção oral funciona apenas em uma ação conjunta. Precisamos também do filtro solar de uso tópico além de formas de proteção físicas, como chapéus, óculos e camisetas, para combater a radiação ultravioleta", diz.

Além disso, Krishna explica que os protetores solares para aplicar na pele agora também são filtros multifuncionais. "Dentre os lançamentos, a novidade são os filtros que além das substâncias fotoprotetoras contém ativos como a argila verde, de potente ação antipoluição além de derivados probióticos que ajudam a melhorar a função de barreira da pele. Indicado, por exemplo, para pacientes com dermatite seborreica e rosácea", diz a dermatologista Krishna Sandoval.

Dias nublados

Até mesmo quando o tempo está nublado, independentemente de estarmos na praia ou na cidade, o uso do protetor solar é essencial. É ele quem protege a pele contra os raios UVB e UVA, principais causadores de queimaduras, manchas, envelhecimento precoce e câncer de pele.

"Mesmo quando o sol está escondido, a pele continua exposta aos raios UVA, já que eles possuem a capacidade de ultrapassar as nuvens", afirma a dermatologista Irene Baldi.

Os raios UVA são os que atingem a camada mais profunda da pele. Já os raios UVB, de alta intensidade, causam vermelhidão e atingem a camada superficial da pele.

"É fundamental criar uma rotina em que você se lembre de passar o protetor solar diariamente. Escolha o FPS e a textura ideal para a sua pele e aplique no rosto e em áreas que costumam ficar descobertas, como orelhas, braços e pescoço", completa Irene.