Pneumologista e Endocrinologista listam malefícios do cigarro

31/05/2021

Foi lançada no último dia 26 uma campanha intitulada "Novos Produtos Velhos Problemas" por algumas associações de saúde, a Associação Médica Brasileira (AMB), a ACT Promoção da Saúde, a Sociedade Brasileira de Pneumologia e Tisiologia, a Sociedade Brasileira de Pediatria e Fundação do Câncer, para marcar o Dia Mundial sem Tabaco, que será no próximo dia 31 de maio.

A campanha reforça a importância de parar de fumar, e alerta sobre os dispositivos eletrônicos para fumar. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) o tabaco mata mais de oito milhões de pessoas por ano. Cerca de sete milhões de pessoas morrem pelo uso direto do cigarro e um milhão pelo uso indireto.

"O tabagismo é reconhecido como uma doença crônica causada pela dependência à nicotina presente nos produtos à base de tabaco", explica a pneumologista Jessica Polese. "É revoltante sabermos que um milhão de pessoas morrem por nem fumarem, é um vício que tinha que ser banido, mas infelizmente é uma indústria que já perdeu força, mas que é enraizada na história mundial", afirma.

Por conta da Covid-19 a médica mostra-se muito preocupada com os que fumam: "O cigarro afeta diretamente o pulmão, e o Coronavírus também, ou seja, o risco para um tabagista contrair a doença é muito maior do que uma pessoa saudável. O paciente já estará com o pulmão debilitado e o vírus irá fragilizá-lo mais ainda", pontua. Além disso, o cigarro causa doenças cardiovasculares e acidentes cerebrovasculares, além de diversos cânceres, se enumerarmos os motivos para largar o cigarro são maiores que para continuar utilizando-o. "O tabagismo é a principal causa de mortes evitáveis em todo o mundo", destaca.

Já a endocrinologista Gisele Lorenzoni, alerta que além do cigarro afetar os pulmões, ele causa diversas outras doenças e os malefícios para a saúde são imensos. "Complicações na gravidez, disfunção erétil, envelhecimento da pele, osteoporose, infertilidade em mulheres, úlcera gastrintestinal são alguns exemplos de doenças e fatores provocados pelo cigarro", explica.

Além disso, fumantes passivos também são afetados com alergias como rinites, asma, conjuntivite, etc. e também ficam com o sistema respiratório afetado mesmo sem fumar. Neste momento, o mais importante é se cuidar, praticar atividades físicas, ter uma dieta balanceada para uma vida mais saudável. Para quem quer parar de fumar, vale buscar ajuda, ter apoio familiar, de amigos, de cônjuges, procurar um tratamento, sempre há tempo para recomeçar.

Dia Mundial Sem Tabaco

O Dia Mundial Sem Tabaco, adotado desde 1988 pelos estados-membros da Organização Mundial da Saúde, visa aumentar a conscientização sobre o grave problema de saúde pública que a epidemia do tabaco representa e a necessidade urgente de implementar e fortalecer medidas de controle do tabagismo.

Foto Gustavo Foratini.