Mostra Quatro Estações - 10 Anos celebra a diversidade do cinema queer brasileiro

25/06/2021


A Mostra Quatro Estações, janela audiovisual que aborda as vivências da comunidade LGBTQIA+ completou 10 anos em 2020. Para celebrar este espaço diverso e pioneiro de exibição no Espírito Santo - e que integra a programação do Festival de Cinema de Vitória -, acontece no mês do orgulho, a Mostra Quatro Estações - 10 Anos.

Nos dias 26 e 27 de junho, sábado e domingo, a partir das 19 horas, no canal de YouTube do Festival de Cinema de Vitória serão exibidos 10 curtas-metragens, divididos em duas sessões (que ficarão disponíveis durante 30 dias) e com classificação indicativa de 18 anos.

Os filmes selecionados foram originalmente apresentados nas dez edições da Mostra Quatro Estações, dentre os que receberam o Troféu Marlene de Melhor Filme e os agraciados com menções honrosas.

"A diversidade é uma das características do Festival de Cinema de Vitória. Apresentar vivências diversas, através do audiovisual, tanto em mostras temáticas quanto em toda a programação, é uma das marcas do evento. A Mostra Quatro Estações é um espaço para celebrar, refletir e estimular a empatia sobre as novas possibilidades de existências" disse Lucia Caus, diretora do Festival de Cinema de Vitória.

Retrospectiva

As mostras contam com a curadoria do cineasta, escritor e pesquisador na área audiovisual, doutor em Comunicação e Cultura pela UFRJ, e professor do POSCOM, da Ufes Erly Vieira Jr, e do produtor audiovisual, editor e curador, Waldir Segundo e tem a proposta de evidenciar a multiplicidade de narrativas que envolvem esses filmes, além de compreender um pouco mais do impacto dessa produção no contexto do cinema brasileiro atual.

"Se, nos anos 2000, boa parte dos curtas brasileiros situados nessa vertente ainda giravam em torno de realizadores e personagens gays, brancos, cisgêneros, da classe média urbana sudestina e de seus problemas e pontos de vista, a segunda década do século XXI vê uma verdadeira diversificação dessa produção, diante e detrás das câmeras, não somente em termos geográficos, mas também de raça, classe social e, principalmente de gênero - ampliando consideravelmente o número de filmes feitos por e para mulheres, pessoas trans e negrxs, bem como ampliando as questões e olhares que esses filmes lançam" pontuou a dupla de curadores.

Filmes

O curta-metragem Meninos do Arco-Íris, de Herbert Bastos e Lamartine Neto, é um documentário que investiga as possibilidades para além do masculino e feminino. Convictas, de Kamila Barbosa Ferreira, aborda a perspectiva de mulheres que amam mulheres, mas rejeitam um modelo de feminilidade socialmente imposto. Wonderfull - Meu Eu Em Mim, de Dário Júnior, conta a trajetória de Natasha Wonderfull e de sua experiência como mulher trans, enfermeira e militante. Azul Vazante aborda a difícil relação entre uma mãe cis e sua filha trans. Quem Tem Medo de Cris Negão?, convida diversas travestis, profissionais da noite paulistana, para contarem as histórias e crueldades da última e mais controversa cafetina do centro de São Paulo.

Nova Dubai, de Gustavo Vinagre, mistura especulação imobiliária e jogos sexuais em uma trama extremamente arrojada . Bonde, de Asaph Luccas, acompanha um grupo de jovens LGBTQIA+ em uma comunidade periférica de São Paulo. Cuscuz Peitinho, de Rodrigo Sena e Julio Castro, fala sobre a amizade na periferia de Natal, no Rio Grande do Norte. Stanley, de Paulo Roberto, apresenta um olhar de suspense e sensualidade no cinema queer brasileiro. Tea For Two, de Julia Katharine, fala do amor entre mulheres - uma trans, outra cis - e das mútliplas expectativas que dali podem surgir deste encontro.

Revista

Junto com a mostra audiovisual será lançada a revista online e gratuita Mostra Quatro Estações - 10 Anos, um catálogo que apresenta a ficha técnica dos filmes exibidos, um texto curatorial sobre a seleção da mostra e uma matéria retrospectiva sobre a história da janela na programação do Festival de Cinema de Vitória.

Com realização da Galpão Produções Artísticas e Culturais, o projeto conta com recursos da Lei Aldir Blanc, via Edital de Seleção de Projetos e Concessão de Prêmio Artes Integradas 2020, por intermédio da Secretaria de Estado da Cultura (Secult ES), direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

MOSTRA QUATRO ESTAÇÕES - 10 ANOS

26 E 27 DE JUNHO I 19 HORAS

Programação Completa

Classificação 18 Anos

26 JUNHO, SÁBADO

MENINOS DO ARCO-ÍRIS, de Herbert Bastos e Lamartine Netto

[DOC, 24', ES, 2013]

Anita é uma menina que mora numa ilha repleta de passagens para mundos secretos. Ao encontrar a porta que levará ao Arco Íris - universo mágico habitado por sete seres encantados - Anita realizará seu desejo de se transformar em menino? 

CONVICTAS, de Kamila Barbosa Ferreira
[DOC, 16', ES, 2020]

Lésbicas caminhoneiras, fanchas, sapatonas: mulheres que amam outras mulheres e que rejeitam a feminilidade imposta a elas como algo inerente à mulher, buscando evidenciar a sua rotina, como relação com o trabalho, amigos, família, amor e sociedade. Essa é a história de Natália, Thie e Lorena.

WONDERFULL- MEU EU EM MIM, de Dário Júnior

[DOC, 21', AL, 2016]

Nem sempre os começos são felizes, mas isso não importa para Natasha Wonderfull, pois ela sabe que o que a define são suas escolhas e quem deseja ser.  

AZUL VAZANTE, de Júlia Alquéres
[FIC, 16', SP, 2018]

Uma mãe procura o filho em um leito hospitalar; encontra a filha entre margens e marés, do centro vaza azul.

QUEM TEM MEDO DE CRIS NEGÃO?, de René Guerra

[DOC, 25', SP, 2012]

Cristiane Jordan, ou Cris Negão como era chamada, foi uma travesti cafetina do centro de São Paulo conhecida por seus métodos violentos de controle das outras travestis. Odiada e temida por uma legião, ela também tinha seus fãs, até que tragicamente foi assassinada com dois tiros na cabeça. O filme é um mergulho no universo das travestis, a partir dessa figura lendária do submundo de São Paulo.


NOVA DUBAI, de Gustavo Vinagre

[FIC, 50', SP, 2014]
Num bairro de classe média numa cidade do interior do Brasil, a especulação imobiliária ameaça os espaços afetivos da memória de um grupo de amigos. Sua resposta diante dessa iminente transformação é praticar sexo em locais públicos e nessas construções. E o amor? É apenas mais uma construção?

BONDE, de Asaph Luccas
[FIC, 18', SP, 2019]

Três jovens negros da favela de Heliópolis saem em busca de refúgio na vida noturna LGBT+ do centro da cidade de São Paulo.


CUSCUZ PEITINHO
, de Rodrigo Sena e Julio Castro
[FIC, 15', RN, 2016]
Karol, 27 anos, sempre esteve aos cuidados da tia conservadora. Em sua ausência ele permite se descobrir com a ajuda de um novo amigo. 

STANLEY, de Paulo Roberto

[FIC, 19',PB, 2016]

Quando eu tinha sete, oito anos... vi meu pai conversando com um amigo. Não entendia muito bem o que eles estavam falando... o que eu mais lembro era dos lábios mexendo. Fiquei com vontade de beijar a boca do amigo do meu pai!

TEA FOR TWO, de Julia Katharine

[FIC, 25', SP, 2018]

Silvia é uma cineasta de meia idade em crise com sua vida. Na mesma noite em que é surpreendida pela visita da ex-esposa, que a largou há alguns anos, conhece outra mulher que a fascina.

Mostra Quatro Estações - 10 Anos*

Quando: 26 e 27 de junho
Horário: 19 horas

Classificação Indicativa: 18 Anos

Online e Gratuito
Canal de YouTube do FCV
(youtube.com/ibcavix)
*Os filmes ficarão disponíveis por 30 dias após a primeira exibição