Microempreendedores são maioria entre as novas empresas abertas no país

01/06/2022

De acordo com dados disponibilizados pela Receita Federal, no primeiro trimestre de 2022, foram abertas mais de um milhão de empresas no Brasil, destas, 79% é formado por microempreendedores individuais (MEIs). Na comparação com o 1º trimestre de 2020, início da pandemia, houve um crescimento de 19%. Para o consultor empresarial, Glaucio Siqueira, os dados mostram uma recuperação da economia no pós-pandemia e que cada vez mais pessoas estão se aventurando em serem profissionais autônomos.
"Esse dado deve ser comemorado, já que mostra o retorno da atividade econômica e uma recuperação com crescimento após dois anos de pandemia, já que o lockdown e o isolamento social afetou o funcionamento das empresas. Além disso, com mais pessoas se aventurando no mundo do trabalho autônomo, isso significa um panorama positivo para economia brasileira no futuro, uma vez que muitos MEIs podem se fortalecer e se converter em pequenas, médias e grandes empresas, trazendo uma maior geração de novos empregos e estágios." avalia Glaucio.
O especialista aponta que o profissional autônomo possui autogestão financeira e profissional, possui benefícios em questões tributárias e facilidades de conseguir empregos no mercado digital. Entre as principais vantagens de ser um MEI está a possibilidade de definir o próprio horário de trabalho; e carga tributária menos pesada, incluindo um valor menor de INSS.
Ser trabalhador autônomo também possui desvantagens, entre elas o fato de que autônomos não possuem certos direitos trabalhistas. Não haver uma renda definida também é uma desvantagem.
Categorias do trabalho autônomo
Dentro do eixo do trabalho autônomo existem três categorias profissionais: autônomo, profissional liberal e MEI. O trabalhador autônomo é caracterizado por não ter vínculo empregatício, ou seja, não possui carteira assinada; pode ser pessoa física e jurídica; pode prestar serviços a pessoas físicas e jurídicas diversas.
O profissional liberal pode prestar serviços para uma ou mais empresas, pode ter carteira assinada e recebe os benefícios trabalhistas, porém deve se responsabilizar por seus erros, são exemplos de profissionais liberais médicos, advogados, engenheiros, arquitetos, entre outros. Eles são representados através de conselhos e/ou sindicatos tais como OAB, CRM, CREA e assim por diante.
O Microempreendedor Individual (MEI), só pode ser pessoa jurídica, ou seja, uma empresa. Pode ter, no máximo, nove funcionários, no caso da indústria e serviços. A renda anual do microempreendedor não pode ultrapassar R$ 240 mil por mês. MEIs devem pagar impostos relacionados às suas atividades - que pode ser realizada de forma simplificada pelo Simples Nacional.
Área de anexos