Mercado farmacêutico segue em alta Novidades como aplicativos de vendas superam expectativas

17/03/2021

O mercado farmacêutico cresceu 13,6% de janeiro a outubro de 2020 de acordo com dados da IQVIA - empresa global associada a soluções de auditoria, tecnologia e consultoria para o mercado de saúde - que auditora o setor. Segundo o instituto, foram movimentados R$ 113,02 bilhões, refletidos na crise do Covid-19, onde as vendas de vitaminas, suplementos, relaxantes e antidepressivos cresceram durante a pandemia.

Em virtude deste fator e da diversidade de produtos, não só de medicamentos, mas também de higiene e beleza, o mercado de farmácias segue em alta, com novas tecnologias ao alcance tanto de consumidores, como de empresários. Prova disso é o surgimento de startups que conectam farmácias em um só local. Por aqui, o empresário Aníbal Neri acaba de criar a Comparte Farma, plataforma capixaba que conecta farmácias locais e redes inteiras.

"Neste app conectamos farmácias locais e redes de pequenos portes dando oportunidade de competitividade", destaca o empresário. "Somos flexíveis e sem conflito de interesses e transferimos o poder de negociação às lojas", garante Neri.

Na plataforma já existem mais de 300 lojas e já foram movimentados mais de R$ 480 milhões. "Nossa meta é ampliar ainda mais o negócio e o número de lojas participantes", destaca o criador da plataforma. Aqui no Estado, o app já atende à capital e todos os municípios, e ainda 206 cidades de outros 14 estados.

Para o Diretor de Suporte da plataforma, Douglas Spanghero, um dos atrativos são os serviços oferecidos para as lojas participantes: "Oferecemos assessoria jurídica, regulatória, farmacêutica, programas de benefícios em medicamentos (o PBM) e a consultoria on line, que utiliza a tecnologia aliada à metodologia própria para ajudar os donos de farmácias na análise do seu negócio, a fim de melhorar a performance da unidade", garante o diretor. E o mais importante: auxilia as pequenas farmácias a conseguir preços competitivos.