Melasma: surgimento das manchas aumentou durante a pandemia. Especialista explica como tratar

28/04/2021

Enfermeira esteta Gabriela Pedrosa diz que emocional fragilizado e a falta de aplicação constante de fotoproteção podem podem estar ligados ao surgimento do melasma e orienta sobre medidas que devem ser adotadas para evitar efeito rebote.

Muitas pessoas estão reclamando do surgimento de melasmas - aquelas manchas escurecidas na pele - durante a pandemia. A enfermeira esteta Gabriela Pedrosa explica que dois fatores podem estar diretamente ligados a isto: o emocional fragilizado, já que a tensão constante ocasiona um estresse oxidativo no organismo e a falta de aplicação constante de fotoproteção, visto que muitas pessoas acreditam que por estarem em casa não precisam deste cuidado.

Segundo a especialista, há outros fatores também desencadeantes desta condição, como os hormonais e a predisposição genética e orienta sobre algumas medidas que devem ser adotadas para prevenir o aparecimento do melasma:

- Procure um especialista imediatamente após o surgimento das manchas. O dermatologista ou esteticista estará apto a identificar qual o tipo de melasma acomete o paciente e o tratamento ideal. Lembrando que ele deve ser tratado da forma correta para não causar efeito rebote.

- Fotoproteção diária é essencial, mesmo se a pessoa ficar apenas em ambiente interno. Essa medida evita os efeitos nocivos das luzes artificiais, inclusive as dos dispositivos eletrônicos. Opte por filtros solares com FPS alto, com proteções contra os raios ultravioleta A (UVA) e ultravioleta B (UVB). Deve ser usada uma camada sem cor e, por cima, uma com tonalizante. A especialista recomenda ainda o uso de água termal diversas vezes ao dia, com o intuito de manter a temperatura da pele sempre fresca, pois a temperatura alta ativa os melanócitos.

- Cremes clareadores, especialmente os que têm em sua fórmula ativos antienvelhecimento e antiinflamatórios e procedimentos estéticos são eficazes no tratamento do melasma. Entre os procedimentos estéticos mais realizados estão os peelings químicos e lasers específicos.

- É importante ressaltar que não existe cura definitiva para o melasma mas todas as terapias disponíveis são muito eficazes no controle desta condição, amenizando as manchas já e prevenindo o surgimento de novas manchas. Mas, para o sucesso de qualquer procedimento, é fundamental que o tratamento seja feito por profissionais qualificados.