Manchas amareladas no rosto: xantelasma tem tratamento

20/10/2021

Essas lesões cutâneas são um pequeno depósito de gordura e colesterol, que ocorre logo abaixo da superfície da pele, especialmente ao redor dos olhos

Um problema que afeta muitos adultos, principalmente acima dos 40 anos com histórico de colesterol elevado. O xantelasma são manchas amareladas, parecidas com pápulas, que ficam salientes sobre a pele. Elas surgem principalmente na região das pálpebras, mas podem também aparecer em outras partes do rosto e do corpo, como no pescoço, ombros, axilas e no tórax. Essas placas, apesar de não causar sintomas, com o tempo crescem progressivamente.

De acordo com a médica, Letícia Rizzo, a retirada do xantelasma pode ser feita de forma cirúrgica, analisando a extensão das lesões e as características particulares de cada caso. "Na intervenção fazemos a extração da lesão por completo e suturamos as bordas ou deixamos cicatrizar por segunda intenção, ou seja, espontaneamente. A recuperação dura entre uma ou duas semanas. A vantagem deste método é que ele apresenta menor risco de recorrência, com o ponto positivo de ser sessão única", explica.

Se forem seguidas corretamente as orientações médicas, a pele gradualmente vai desenvolvendo um aspecto saudável. "A identificação das manchas e a busca por um médico são fundamentais para o sucesso da cirurgia. Como não há formas de se prevenir do problema, é muito importante buscar ajuda precocemente para o sucesso do tratamento. Mesmo assim, há a possibilidade dos xantelasmas voltarem a surgir no mesmo local, mesmo após a remoção ou destruição completa", conclui.