Hábito nocivo: especialista alerta sobre os riscos de morder canetas e lápis

02/03/2021

Ortodontista Catarina Riva explica que a mania pode causar danos à saúde bucal em longo prazo e expõe a pessoa à infecções

Morder a tampa da caneta enquanto estuda ou assiste uma aula é um hábito inconsciente e que pode passar despercebido. Porém, apesar de ser uma ação banal ou até um escape para a ansiedade, essa mania é nociva à saúde bucal, conforme explica a ortodontista Catarina Riva.

"O ato de morder canetas e lápis, geralmente é involuntário e, por isso, a pessoa não nota a pressão que está exercendo nos dentes ao ficar mordicando esse objeto. O resultado dessa pressão contínua não é percebido imediatamente pelo paciente, mas pode ir desde microfissuras no esmalte que causam manchas nos dentes; até erosão dentária e o desenvolvimento de disfunção temporomandibular (DTM)", alerta.

A ortodontista explica que o paciente com DTM sofre com dores na face, dificuldades em mastigar, inchaço no rosto, trancamento de mandíbula, ruídos e estalos ao abrir a boca, entre outros. "Ficar mordendo objetos prejudica todo o funcionamento da boca e, além disso, expõe a pessoa a possíveis contaminações por bactérias e vírus que possam estar nas canetas e lápis. Estamos em uma crise de saúde mundial e o autocuidado não deve ser negligenciado", ressalta.

Entenda

A DTM é causada pelo mau funcionamento das articulações temporomandibulares, articulação localizada na base do crânio e liga o maxilar inferior ao maxilar superior e é responsável por movimentos de abrir e fechar a boca, falar, bocejar e mastigar.