Edetch capixaba inaugura nova modalidade de financiamento para o terceiro setor no país                   A Gama Ensino se destaca nacionalmente e é pioneira na modalidade de financiamento

20/05/2022

A edtech Gama Ensino decidiu doar uma participação de 5% do seu capital para a ONG Gerando Falcões, inaugurando uma nova modalidade de financiamento para o terceiro setor no país. A nova modalidade de ESG, onde a empresa não doa apenas dinheiro ou serviço, mas o seu maior atrativo: equity.

Edu Lyra, fundador e CEO da Gerando Falcões, fez uma proposta publicamente nas redes sociais ao conselho da edtech capixaba para a doação do valor de mercado para a Gerando Falcões. A ONG é um ecossistema de desenvolvimento social que vem trabalhando na diminuição da desigualdade nas favelas do Brasil, por meio de esporte e cultura para crianças e adolescentes e qualificação profissional para jovens e adultos de diversas comunidades,

Além da doação do capital, a empresa também doou R$500mil em bolsa de estudos para jovens atendidos pela ONG GF. João Paulo Coelho, presidente do conselho da Gama, acredita que a iniciativa será um movimento que se perpetuará e que poderá ser um incentivo para que outras empresas e startups doem o seu equity para entidades sérias.

A Gama Ensino foi fundada em 2020 por Nilton Sagrilo de 26 anos, e hoje possui valor de mercado de quase R$30 milhões. A empresa tem 40 funcionários e oferece curso pré-vestibular online utilizando uma metodologia proprietária de ensino adaptativo.

O impacto do crescimento das Edtechs no Brasil

A pandemia e o isolamento social popularizaram o ensino online para estudantes de todas as idades, proporcionando algumas facilidades e inovações. A flexibilização do isolamento social permitiu a volta gradativa do ensino presencial, mas as chamadas EdTechs - as startups de educação - se tornaram cada vez mais comuns por trazer de forma simples praticidade e inovação para alunos de todo país.

O número de EdTechs - termo que significa education (educação) + technology (tecnologia) - no Brasil aumentou em aproximadamente 23% após a pandemia. As startups de educação trazem modalidades alternativas de ensino tanto para as salas de aula online quanto para as presenciais, fugindo ao método tradicional, agregando inovação e se adaptando às necessidades do aluno.

No Espírito Santo, o mercado das EdTechs representa 15% das mais de 120 startups. A Gama Ensino, startup fundada em Vitória em 2018, trabalha com curso pré-vestibular na modalidade de ensino híbrido e, atualmente, se encontra entre as 4 EdTechs brasileiras com maior taxa de crescimento de colaboradores.

A EdTech capixaba traz como diferencial o método de adaptive learning, modalidade que traz um plano de ensino personalizado para cada aluno e sua necessidade. Os resultados são nítidos: mais de 50% dos alunos do curso pré-vestibular são aprovados em medicina anualmente.