É hora de focar nas finanças e ampliar as economias

20/05/2021

Passado os primeiros meses do ano, é preciso seguir o objetivo e criar o hábito de juntar dinheiro sem sofrer, aumentando a quantia poupada a cada mês

No começo do ano, muita gente se compromete em fazer diferente e coloca naquela lista de metas para o novo ciclo que se inicia a intensão em juntar uma determinada quantia e "engordar o cofrinho" das economias. Mas, o ano vai passando e, agora, no mês de maio, algumas pessoas já começam a desanimar e, assim, o plano corre sérios riscos de "ir por água abaixo".

Mas, para manter firme esse propósito, o assessor de investimentos, Lucas Ambrósio, sugere um olhar mais atento para a rotina e a forma de consumir, além de reforçar a determinação para alcançar todas as metas. "Não precisa querer chegar logo a uma quantia alta. Num primeiro momento, é importante manter a regularidade e tornar o hábito de poupar parte da sua rotina. Quando isso acontecer, o processo se torna automaticamente mais rápido e com uma maior rentabilidade", orienta.

Uma vantagem de poupar dinheiro, que pode ser desconhecida - mas ser bem estimulante para quem está neste caminho - é o fato de a pessoa conseguir se conhecer melhor, já que é preciso prestar mais atenção no que gasta e em onde é possível poupar pra fazer os seus aportes. Com isso, no final do ano você já vai entender bem as despesas que são desnecessárias e quais podem ser cortadas a fim de juntar mais dinheiro.

Reafirme suas metas e como chegar lá

Poupar sempre envolve algum desejo a ser realizado. Então, a dica dos especialistas é: quando pensar em desistir ou que está muito difícil, lembre-se da sua meta. "O ideal é sempre colocar valores possíveis, depois de analisar as entradas de valores e os gastos. Também deve-se dividir o valor dos objetivos que você estabeleceu pelo número de meses que irá levar para conquistá-lo. Por exemplo, se desejar fazer um intercâmbio no valor de R$12 mil em 24 meses, por exemplo, deve-se juntar pelo menos R$500 por mês durante este período para conseguir realizar seu sonho", indica.

Independentemente dos objetivos, para conquistar a independência financeira, que é uma meta comum à maioria das pessoas, deve-se guardar, em média, 15% do que se ganha.

Além de estabelecer os valores a serem economizados, é fundamental escolher com cuidado o tipo de investimento em que vai o dinheiro será aplicado. "Para realizar um sonho específico com a quantia, por exemplo, é uma boa ideia guardar o valor em uma aplicação que pague juros e proteja o dinheiro da inflação. A poupança, que tem baixo rendimento, não é investimento: só é uma boa opção para guardar valores por pouco tempo", explica.

Para quem pensa em juntar dinheiro para complementar a previdência social, na aposentadoria, a recomendação é dar início a um plano de previdência privada. "Os Títulos do Tesouro Direto também são opções seguras e, caso queira juntar dinheiro para o futuro, a escolha dos papéis deve ser feita com a data de vencimento próximo ao período que pretende se aposentar", conclui.