Dúvidas de quem já pegou Covid

15/09/2021

Pneumologista esclarece dúvidas frequentes que chegam ao consultório

A campanha de vacinação tem avançado no país e oferecido um pouco mais de esperança para a população. Com o surgimento de novas variantes e o intervalo entre uma dose e outra da vacina, muitas dúvidas têm chegado aos médicos especialistas. "Já tivemos casos de pacientes que estavam prestes a tomar a segunda dose e contraíram a Covid, ou de idosos que tomaram as duas doses e também contraíram o vírus", relata a pneumologista Jéssica Polese.

A médica explica que uma dúvida constante é: após contrair o Covid, em quanto tempo posso me vacinar? "O prazo nem precisaria ser tão prolongado, se a pessoa estiver se sentindo bem, sem sequelas, em 20 dias ela poderia tomar a vacina, porém por conta de regras do próprio Ministério da Saúde e da Sociedade Brasileira de Imunização (SBIm), o prazo estipulado é de quatro semanas para uma maior margem de segurança", explica Jéssica.

Sobre idosos que já tomaram as duas doses da vacina, a médica explica que com as novas variantes eles também estão contraindo o vírus, porém de uma forma mais leve. "Ainda bem que estes idosos estão vacinados, pois mesmo assim o vírus têm afetado alguns, porém eles estão com sintomas leves, como de uma gripe, e saem recuperados", pontua Jéssica.

Outra dúvida quanto à vacina é de quem contraiu o Covid entre a primeira e a segunda dose. "A pessoa vai contar quatro semanas após o resultado do teste positivo e tomar a segunda dose neste período", explica.

E quem está com sintomas gripais pode se vacinar? "Não! Espere também quatro semanas, para depois tomar a vacina, é preciso estar com a imunidade reabilitada para a vacina ter o resultado esperado", ressalta.

Sobre dúvidas quanto a sequelas, a pneumologista relata que cada paciente tem um caso específico: "Alguns ficam com falta de ar, outros com tosse, alergias, coriza, vai da forma com que o vírus atingiu o organismo, e há tratamentos para cada um em específico", destaca.

De acordo com a pneumologista, é por isso que os médicos sempre alertam para a continuação dos cuidados com o uso de máscara, evitar aglomerações. "A Covid é uma doença muito nova, são muitas pesquisas ainda em andamento, há muito a ser estudado e conhecido", afirma.