Maio é o mês de conscientização contra o melanoma

20/05/2022

Maio é o mês de conscientização contra o melanoma, o tipo mais agressivo de câncer de pele. De acordo com o dermatologista do Instituto Pele, Ricardo Tiussi, a doença acomete, principalmente, pessoas entre 30 e 60 anos, de pele, cabelos e olhos claros, e sua incidência vem aumentando em todo o mundo. "Apesar de ser o menos frequente dos cânceres de pele, o melanoma tem alta taxa de mortalidade. Ele se origina nos melanócitos, que são as células que produzem melanina. É perigoso, pois tem uma capacidade de se espalhar para outros tecidos do corpo, provocando metástase. Quando é descoberto no começo, há praticamente 100% de cura", reforça o médico.

De modo geral, o tumor maligno se desenvolve sobre uma pinta pré-existente com base nos cinco pontos da regra do ABCDE da Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD): assimetria, bordas, cor, diâmetro e evolução. Coceira, sangramento, inflamação são outros sinais e sintomas.

Observar mudanças na pele e passar por consultas com o dermatologista, pelo menos uma vez ano, é fundamental para o diagnóstico precoce da doença. "O especialista fará um exame clínico seguido de um exame chamado dermatoscopia, essencial para visualizar as diferenças das camadas da pele para identificar o tipo de mancha e a origem do problema|", esclarece Ricardo.

Evitar a exposição excessiva ao sol e usar filtros solares com proteção contra os raios UVA e UVB são as melhores formas de prevenir o câncer de pele e o envelhecimento precoce, de acordo com o dermatologista. Como o efeito do sol é cumulativo na pele, a proteção deve ser feita desde a infância.