Doenças respiratórias aumentam com a chegada do outono Com a mudança de temperatura há um aumento de infecções

24/03/2021

O outono começa neste final de semana e as temperaturas mais amenas e clima um pouco mais seco, afetam em cheio pessoas que tem alergia e aumentam o índice de infecções respiratórias. De acordo com a médica pneumologista Jéssica Polese este período propicia o aumento das Síndromes Respiratórias de Doenças Agudas (SRAG), as infecções virais que podem passar para bacterianas. "As gripes e resfriados, se não forem tratados corretamente, podem avançar para uma bronquiolite, sinusite e até pneumonia", afirma a médica.

"Por causa da mudança da temperatura, acontecem as infecções virais com mais frequência, que a gente tem normalmente circulando no ambiente, e a partir da infecção viral, pode vir a bacteriana", ressalta. "Um quadro clínico tranquilo pode virar uma secreção mais amarelada, surgir uma febre mais persistente que sugere uma infecção superposta àquela infecção viral inicial", destaca Jéssica. Como exemplo, infecções na garganta, ouvido, vias nasais e pulmões podem ser constantes.

A pneumonia comum - a bacteriana - o tratamento é feito por meio de antibióticos; já a viral, como a que está ocorrendo com o Coronavírus, tem um grau de inflamação enorme, atingindo além dos alvéolos pulmonares, os interstícios, regiões entre os vasos e alvéolos", explica.

Com o período de quarentena proposto pelo Governo do Estado, aqui no ES, é muito importante a limpeza dos ambientes, tanto no trabalho (dos serviços essenciais), quanto nas residências, alerta a especialista. "A poeira acumulada dentro desses ambientes é péssima para quem já sofre de algum tipo de alergia, e com a chegada do outono este fator só piora o quadro", explica. "Faça o isolamento correto que além de não correr o risco de agravar estes tipos de doença, você ainda não problematiza o contágio pela Covid-19", afirma Jéssica. Foto de Jackie Campos.