Cresce a utilização de bikes para mobilidade urbana

27/01/2022

O uso da bicicleta acarreta uma série de benefícios para toda a sociedade, como a redução na emissão de gases poluentes na atmosfera, a redução do trânsito nas vias urbanas, a prática de exercícios físicos e uma menor lotação dos transportes públicos.

Segundo estudo recente, realizado pela Strava, apontou um aumento do uso da bicicleta em diferentes locais do Brasil. Os dados da pesquisa mostram que houve uma maior procura por este tipo de meio de transporte após o início da pandemia causada pelo coronavírus. Cidades como Curitiba, São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Porto Alegre, Brasília e Florianópolis.

Em Vitória, foram 146.391 usuários cadastrados para usar as bikes públicas, sendo 8985 novos usuários nos últimos 6 meses. Isso indica um aumento de 120% com relação ao ano de 2020, de acordo com dados da Secretaria de transporte.

A malha cicloviária de Vitória é composta por mais de 70 quilômetros de extensão e conta com ciclovias, ciclofaixas e ciclorrotas, além das calçadas compartilhadas. A Organização Mundial da Saúde (OMS), inclusive, defende o uso da bicicleta como meio de transporte para deslocamentos essenciais durante a pandemia, uma vez que este modal não emite gases poluentes, também contribuintes para o aumento do risco de fatalidade por COVID-19, além de ser uma atividade física benéfica em tempos de isolamento social.

Segundo o presidente do CAU/ES, Heliomar Venancio, a mobilidade urbana é um desafio das grandes cidades. "Pensar nesta mobilidade de forma a tornar o trânsito mais coeso e fluente é também um dos desafios do desenvolvimento sustentável", afirma.

Uma das grandes fontes de emissão de CO2 é o veículo automotor. "Reduzir a circulação de veículos beneficia também o meio ambiente, já que os carros são um dos principais poluidores, em resumo, reduzir os índices de emissão de CO₂ traz ganhos para a atmosfera e também para a saúde de todos", frisa o presidente.