Coach: eles ajudam a alavancar carreira, vida pessoal e até na busca pelo autoconhecimento

12/11/2019

A profissão de coach está tão em alta que ganhou até dia para celebrar o trabalho desses profissionais: 12 de novembro, nesta terça-feira.

Eles ajudam a alavancar carreiras, aumentar vendas, na descoberta da vocação profissional e até na busca pelo autoconhecimento. Viraram febre entre empresas e até famosos como a atriz e cantora Marjorie Estiano e o super golfista Tiger Woods deram um "up grade" na carreira com coaching. Dados recentes da British Broadcasting Corporation (BBC) apontam que 83% dos líderes que passaram pelo processo de coaching ao longo de sua carreira obtiveram maiores resultados na sua gestão.

O master coach e neurocientista Glauber Cabral que atua, principalmente, no segmento automobilístico com o método Effectuacion, desenvolvido por ele, já contribuiu para alavancar vendas de concessionárias de todo o país. Inclusive, com recorde de vendas no Espírito Santo. Em uma ação capitaneada por Cabral, em março, as lojas Kurumá, da rede Toyota no Espírito Santo, realizaram a venda de mais de 200 veículos em um único dia.

Glauber explica o que sucesso da ação é pautado em aspectos técnicos e científicos, como a neurociência e física quântica. "Para definir o plano de metas, realizamos antes uma análise comportamental por meio da neurociência, que é um ramo da ciência que estuda o sistema nervoso e sua influência sobre o corpo, de uma maneira geral. Entender a neurociência faz os indivíduos sofrerem menos e provocarem menos sofrimento no próximo", comenta.

O coaching ajuda as pessoas na identificação de metas específicas, fornecendo ferramentas necessárias para alcançá-las de forma rápida e segura. Uma sessão de Coaching, simplificando, é principalmente uma conversa contextualizada entre coach e coachee, em que o profissional orienta seu cliente a buscar seu potencial interno para construir um plano de ação que o aproxime mais rapidamente de sua meta.

A professional coach formada pela SLAC - Sociedade Latino American de Coaching, Debora Guerra, explica que coaching não é consultoria, não é terapia, não trata traumas, muito menos passados. "De forma simples, o coaching tem como objetivo atingir metas futuras. A terapia é a cura por meio da resolução de problemas do passado que afetam o presente. Apesar dos dois métodos serem eficientes, os objetivos são diferentes, claro, variando de acordo com as necessidades de cada pessoa", explica.