Cirurgias plásticas aumentam durante as férias

26/01/2023

Durante recesso escolar ou judiciário, e após as festas de fim de ano, a procura por procedimentos estéticos aumenta consideravelmente

Com as férias se aproximando, a procura por cirurgias plásticas aumenta nas clínicas. Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP), todos os anos, são feitos mais de 1,5 milhão de procedimentos estéticos no Brasil. E a busca por procedimentos estéticos também aumenta por conta da chegada do verão, período em que muitas pessoas têm mais tempo para se organizar.

De acordo com o cirurgião plástico Ariosto Santos, entre as operações mais procuradas nesse período estão a mamoplastia de aumento, a rinoplastia, a lipoaspiração e a abdominoplastia. Ele afirma que nesta época, a maior procura é por estudantes e professores, mas outros públicos também estão na fila dos procedimentos estéticos. "Isso acontece porque o período de férias é extenso e ajuda muito na recuperação", diz o médico.


Ariosto ressalta que pessoas que trabalham em salões de beleza também buscam melhorar a estética. "Em janeiro, o movimento de clientes reduz e eles praticamente fecham para aproveitar o período para fazer cirurgias plásticas. Então existe maior procura de pacientes neste período por conta desses públicos citados anteriormente", afirma.

Turismo médico

De acordo com dados da Medical Tourism Association (MTA), o Brasil está em segundo lugar no ranking de países mais procurados por pessoas que moram no exterior para realizar cirurgias plásticas, ficando atrás apenas da Índia. Essa modalidade movimenta mais de 500 milhões de dólares por ano no mundo.


E quando se analisa valores, os procedimentos estéticos no Brasil se destacam. Um preenchimento labial custa em média, nos Estados Unidos, US$ 1,5 mil, ou o equivalente a R$ 7,8 mil. Já este mesmo procedimento numa clínica de estética brasileira pode ser feito, em média, por R$1,5 mil.

Ariosto Santos explica que, muitas das vezes, os pacientes preferem vir ao país por vários motivos, como tratamentos mais baratos, profissionais mais qualificados, e outros. "Muitas pessoas aproveitam que virão ao país para visitar parentes nas festas de fim de ano e já realizam um procedimento estético, uma vez que terão apoio também durante a recuperação", conclui.

Além disso, a atividade econômica no hemisfério norte reduz, com isso o turismo médico acelera a nossa economia. "Em países como os Estados Unidos, por exemplo, a atividade econômica é menor por conta do frio. E nesse ano, está ainda mais frio por lá. Com isso, os pacientes aproveitam a vinda ao Brasil para realizar os procedimentos aqui", complementa o cirurgião.

Cuidados pós-cirúrgicos


Ariosto Santos afirma que não há impedimentos para fazer uma cirurgia durante o verão, porém o paciente deve se atentar à cicatrização. "Antes de qualquer coisa, a pessoa precisa saber que vai precisar de repouso para se recuperar mais rápido. Deve-se evitar frequentar a praia por algum tempo. Mesmo utilizando roupas que protegem contra os raios solares ou até mesmo protetores solares, é importante se atentar para que a coloração da cicatriz não seja prejudicada", explica.


O médico destaca que também será necessário usar uma cinta ou um sutiã próprio para a recuperação. "O acessório causa um desconforto, por isso é necessário alertar o paciente sempre antes da cirurgia para garantir ainda mais o repouso e evitar locais com muita circulação de pessoas, como shows, por exemplo", afirma.

O cirurgião ressalta que com todos esses cuidados, com certeza a recuperação será plena e o resultado será satisfatório. "Basta que o paciente se planeje para isso. Não se deve pensar que por ser férias, que poderá curtir como não estivesse operado. É necessário organização, planejamento e adequação", finalizou Ariosto.