Capixaba vence campeonato de Grappling e vai disputar Copa Sul-Americana no Chile

29/10/2019

Ewelin é lutadora de jiu-jitsu profissional há quatro anos. Ela foi a única representante capixaba na disputa

A atleta capixaba Ewelin Braga, 25 anos, é a grande campeã da Copa Brasil de Grappling, que aconteceu no último final de semana em Santa Luzia, Minas Gerais. Com a vitória, a atleta se classificou para disputar a Copa Sul-Americana, que acontece no Chile ainda este ano.

O Grappling é uma modalidade de luta que engloba todas as lutas "agarradas", corpo a corpo. Ewelin é lutadora de jiu-jitsu profissional há quatro anos. Ela foi a única mulher capixaba que disputou essa modalidade.

Ewelin é uma das atletas patrocinadas pela empresária Eloiza Roncetti, do Masterplace Mall. Segundo a lutadora, esse apoio é fundamental para que ela possa participar das competições. "O patrocínio faz toda diferença, são muitos gastos, como transporte, alimentação. Até meu esposo me ajuda financeiramente para competir", conta.

Essa foi a primeira vez que Ewelin participou de uma competição de Grappling e já conquistou o lugar mais alto do pódio. Agora, ela se prepara para viajar para o Chile. "O Sul-Americano seria agora em novembro, mas por causa dos protestos no país, a competição terá uma nova data, mas deve ser ainda este ano", disse.

A história de Ewelin Braga

A história de Ewelin Braga é de muita superação. Quando tinha 13 anos, foi diagnosticada com epifisiólise - doença que provoca o escorregamento da cabeça do fêmur na bacia - e precisou usar cadeira de rodas. Deu a volta por cima e, aos 18, ingressou no jiu-jitsu por influência do irmão Daniel Braga.

Desde então, Ewelin vem se destacando em competições nacionais e internacionais. Em 2017, venceu uma adversária faixa roxa - uma graduação acima da sua - no Pan-Americano de Jiu-Jitsu. Atualmente, a capixaba lidera o ranking da Confederação Brasileira de Lutas Profissionais, o CBLP, no absoluto livre - luta entre atletas de categorias diferentes. Entre as conquistas mais recentes estão as quatro medalhas de ouro no Open de Brasília, torneio da Confederação Brasileira de Jiu-Jitsu e Federação Internacional Brasileira de Jiu-Jitsu. Fotos Thamires Chagas e Revista Pegada.