Cantora Simony revela câncer no intestino e acende alerta para prevenção

05/08/2022

Quando detectado precocemente, o câncer de intestino tem um excelente prognóstico, chegando a 90% de chances de cura

A cantora Simony revelou, na tarde desta quarta-feira (03), que está com câncer no intestino. Ela descobriu o tumor epidermoide na parte final do intestino ao fazer uma colonoscopia para investigar uma íngua na região da virilha.

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), o câncer colorretal é o segundo tipo mais frequente entre homens e mulheres brasileiros. Felizmente, a taxa de mortalidade caiu significativamente ao longo das últimas décadas, devido tanto ao rastreamento e diagnóstico precoce quanto pela disponibilidade de tratamentos cada vez mais efetivos.

O câncer de intestino abrange os tumores que se iniciam na parte do intestino grosso chamada cólon e no reto (final do intestino, imediatamente antes do ânus) e ânus, como o caso da cantora. Também é conhecido como câncer de cólon e reto ou colorretal.

A oncologista da Rede Meridional, Jéssica Ribeiro, alerta para a importância de estar atento e fazer exames preventivos. "É recomendada a realização de colonoscopia a partir de 45-50 anos. Também pode ser feito o exame de sangue oculto nas fezes para pessoas acima de 50 anos. Trata-se de exame laboratorial relativamente simples e que pode ser solicitado pelo médico clínico.", afirma a médica.

A especialista afirma que quando a doença está no início não é comum a ocorrência de sintomas, por isso, é importante a realização de exames preventivos para a detecção precoce. Quando detectado precocemente, o câncer de intestino tem um excelente prognóstico, chegando a 90% de chances de cura.

Jéssica também ressalta que essa é uma doença que quase sempre se desenvolve a partir de pólipos, que são lesões benignas que crescem na parede do intestino. Quando o pólipo é retirado evita-se que ele se transforme em câncer.

Que fatores podem contribuir para o desenvolvimento deste câncer?

• alimentação rica em gorduras e pobre em fibras;

• fumo;

• consumo frequente de bebida alcoólica;

• idade acima de 50 anos;

• história de pólipos colorretais e de doenças inflamatórias do intestino.

Quais são os principais sintomas?

• mudanças no hábito intestinal (diarreia ou prisão de ventre);

• sangue nas fezes;

• vontade frequente de ir ao banheiro, com sensação de evacuação incompleta;

• dor ou desconforto abdominal, como gases ou cólicas;

• perda de peso sem razão aparente;

• cansaço, fraqueza e anemia.

Como diminuir o risco de câncer de intestino?

• fazer atividade física na maioria dos dias da semana;

• ter uma alimentação rica em fibras (frutas, vegetais e grãos) e pobre em gorduras animais;

• não fumar;

• evitar o consumo de bebidas alcoólicas;

• realizar exames anuais, após os 50 anos, para detecção precoce e tratamento de pólipos.