Cabelereiro realiza ensaio fotográfico para Outubro Rosa

28/09/2021

Outubro é o mês dedicado para falar sobre um tema muito importante: a prevenção do câncer de mama, o mais comum entre mulheres no Brasil. Para dar início às ações, o cabeleireiro especializado em perucas e mega hair, Dirceu Paigel, vai realizar um ensaio fotográfico com pacientes em tratamento e com as vitoriosas, mulheres que já venceram a doença. Os cliques vão ser da fotógrafa Mônica Zorzanelli nesta quarta-feira, 29 de setembro, a partir das 10h, entre a Curva da Jurema e a Praça do Papa.

A iniciativa também contará com madrinhas, que além de serem modelos no ensaio, usarão sua influência para conscientizar sobre o câncer de mama e também para reforçar o empoderamento feminino. Serão madrinhas este ano, a colunista Renata Rasseli, a apresentadora Viviane Anselme e a influencer Naiziinha Barbosa. As fotos produzidas neste ensaio vão se transformar na Mostra "Você é Única", que está em sua quarta edição e acontece no Shopping Vitória. Ela será lançada no dia 19 de outubro, junto com o "Chá Rosa", tradicional evento de confraternização entre mulheres, promovido também por Dirceu Paigel.

As convidadas para o ensaio fotográfico vão ter um dia de "top model". Elas vão chegar às 10h no Salão Dirceu Paigel, no Shopping Vitória, onde serão produzidas e usarão perucas disponibilizadas pelo cabelereiro. "Com esse ensaio mostramos que cada mulher é única e tem sua beleza. As perucas são um ótimo recurso para preservar a autoestima das pacientes e ajudá-las a seguir com a rotina diária. Mas também podem ser um ótimo acessório para quem quer se reiventar no dia a dia ou, simplesmente, brincar de se fantasiar", afirma o peruqueiro.

Quem é Dirceu Paigel

Dirceu Paigel é especializado em perucas e mega hair, sendo um dos pioneiros no país nestas especialidades. Ele é o único cabelereiro de Vitória que produz perucas. É parceiro da Afecc e há mais de 10 anos é mantenedor do Hospital Evangélico de Vila Velha. Nesse período, já entregou mais de 3.500 perucas.

Ele também produz perucas com o próprio cabelo da paciente que está começando o tratamento contra o câncer.

As modelos

Alair Flor de Maio de Souza - 66 anos, aposentada. Descobriu um câncer de mama em fevereiro deste ano. Fez cirurgia em junho e no momento está fazendo quimioterapia e, após, fará radioterapia. "Recebi a notícia com tristeza, mas aceitei porque só Deus poderia me confortar naquele momento. Confio que já estou curada".

Ana Amelia Fernandes - 49 anos, designer de interiores. Descobriu um câncer de ovário em junho deste ano. Passou por cirurgia de histerectomia total em julho e está fazendo quimioterapia. Devido aos resultados de um exame genético (BRCA1) positivo, devo, em breve, retirar as glândulas mamárias, pois tem quase 90% de chance de desenvolver também câncer de mama. "Por causa da vida corrida não percebi e fiquei 2 anos sem fazer exames preventivos e perdi mãe e irmão para o câncer. Nenhum de nós tinha queixa de dor ou desconforto. Por isso, faço o alerta de que a prevenção, com exames e consultas de rotina, é muito importante!"

Erlita Barcellos - 61 anos, cabeleireira. É uma vitoriosa. Curada do câncer de mama, descoberto em janeiro de 2009. Era um carcinoma agressivo de nível lll e, logo depois da biópsia foi realiza a cirurgia em julho de 2009. Fez sessões de quimio e radioterapia, perdeu os cabelos e hoje faz controle da doença. "Receber a notícia não é fácil. Tem que ter muita força, muita fé e esperança para encarar todos desafios que vêm pela frente, foram tempos difíceis. Mas graças a Deus estou aqui firme e forte. Estou bem até a presente data".

Nanci Vianna - 65 anos, aposentada. Curada de um carcinoma invasivo positivo na mama, porém em acompanhamento de mais dois nódulos. Confirmou a doença em março de 2020. "Recebi a notícia com naturalidade, porque o nódulo era bem pequeno e eu não tive saída. Tive que operar em plena pandemia. Coloquei tudo nas mãos de Deus e acreditei na Medicina. O tratamento do câncer me levou a AFECC, com uma equipe de apoio que está me transformando numa nova mulher, dando uma nova direção à minha vida, mesmo fazendo acompanhamento de mais dois nódulos", conta.

Laiza Volponi Paganini - 35 anos, empresária. É uma vitoriosa. Descobriu o câncer de mama através do autoexame, quando sentiu um caroço na mama direita, por acaso, durante o banho, em 2015. Foi ao médico, fez exames que a principio não detectaram nada, mas após 6 meses de acompanhamento veio o diagnóstico de câncer de mama HeR-2 negativo, com mutação genética BRCA2. "Foi muito difícil receber esse diagnóstico. Eu achava que o exame não era meu, que o laboratório tinha errado. Fiz cirurgia, mastectomia total e bilateral. Tirei todas as glândulas mamárias por conta da mutação genética. Hoje estou muito bem, feliz, em paz, grata a Deus pela oportunidade de cura, de estar saudável e de poder contribuir com esse projeto".

As madrinhas

Naiziinha Barbosa - 27 anos, fez a cirurgia bariátrica aos 16 anos de idade e atualmente está entre os maiores criadores de conteúdo sobre o assunto no Brasil, com 100 mil seguidores no Instagram. "Ser uma mulher de voz e poder proporcionar a visibilidade ao evento é um grande orgulho pra mim".

Renata Rasseli - 45 anos,jornalista formada pela UFES, colunista social do jornal A Gazeta desde 2010. Sobre participar do projeto ela relata: "procuro fazer um trabalho social através da coluna, tenho certa identificação por esats causas. Perdi minha mãe em 2008 para o câncer e acho muito importante a gente falar sobre o Outubro Rosa como uma forma de alerta, principalmente neste ano, nesses últimos 18 meses de pandemia, muitas pessoas com medo de pegar a doença deixaram de fazer seus exames regulares ou tiveram dificuldade em dar seguimento ao tratamento".

Viviane Anselme - jornalista, mestre em Sociologia Política e apresentadora. "É uma honra para mim participar deste projeto que estimula a autoestima e alerta para o cuidado com a saúde", frisa Viviane.