Amor sobre rodas

09/01/2020

Casais dividem a rotina do dia a dia e a paixão por cair na estrada a bordo de uma moto

Confiança, cumplicidade e companheirismo: ingredientes essenciais para casais que pretendem manter o relacionamento vivo por muito tempo, especialmente se tratando de um casamento. E há algo que deixa a relação ainda mais interessante: gostos em comum. Por aí, é possível encontrar pessoas com todos os tipos de paixão que se transformam em hobby, entre eles, está pegar a estrada a bordo de uma moto. Não uma moto qualquer, mas uma Harley-Davidson e todo o estilo de vida proporcionado por ela.

Esse é o caso de Roberto de Almeida César, 68 anos, e Luciane Lavagnoli Barreto César, 46, o casal capixaba que compartilha o amor pelo veículo de duas rodas e, juntos, sentem a liberdade de pilotar por aí. Juntos há 17 anos, não abrem mão de um fim de semana romântico realizando passeios pelo Espírito Santo. Em datas especiais, quebram a rotina e vão mais longe. "O aniversário da Luciane e o Dia da Mulher foram alguns desses momentos que tiramos para pegar a estrada. Já conhecemos Araxá, em Minas Gerais, e Curitiba, por exemplo", afirma.

O médico lembra que o amor pela pilotagem começou há 7 anos. "Comecei com outros modelos de motocicleta até chegar à Harley. Trabalho com urgência cardiológica, em que a pressão e o estresse são grandes. Adotar um hobby que dê prazer e seja uma válvula de escape é importante para manter a convivência a dois. Proporciona mais foco, paciência e leveza para encarar as adversidades do dia a dia", diz.

Luciane, por sua vez, começou a se interessar pelo motociclismo ainda na garupa do marido, mas só há 3 anos decidiu tirar a carteira. "A paixão começou por influência do Roberto e, de cara, já adotei uma Harley-Davidson para mim. Hoje, são raras as vezes que não estamos juntos pilotando. Atualmente, contabilizamos mais de 30 lugares visitados e pretendemos aumentar essa lista. Nosso objetivo é rodar a região Sul do Brasil de moto, passando por Uruguai e Argentina", explica.

O casal diz que já tinha um casamento sólido antes de adotar a prática de pilotar junto, mas esse hábito os deixou ainda mais ligados. "Além do bem-estar que nos proporciona, pilotar nos faz expandir os horizontes, além de conquistar novos amigos. Há sempre algo novo a ser descoberto a bordo de uma moto e, poder fazer isso ao lado de quem amamos, é especial. Fortalece tanto o nosso amor próprio quanto o amor pelo outro", reforçam.