Declaração do IRPF no Espírito Santo

Publicado em 13/04/2017 às 16h25

 

Somente 30% dos contribuintes entregaram a declaração do IRPF no Espírito Santo

Na última hora, erros de digitação, pressa e ausência de documentos estão entre os principais problemas

 

Faltando pouco mais de duas semanas para o fim do prazo de entrega da declaração do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF 2017), apenas 30% dos contribuintes do Espírito Santo prestaram contas ao Fisco até o último dia 10 de abril, conforme levantamento da Receita Federal do Brasil (RFB). O percentual equivale a 161.497 mil de documentos entregues, de um universo de 529 mil previstos para este ano no Estado. Deixar para última hora, no entanto, pode aumentar as chances do documento cair na malha fina, seja por falta de atenção, pressa ou até mesmo ausência de documentos.

No Brasil, a situação é semelhante. São esperadas 28,3 milhões de declarações este ano, mas até dia 10, apenas 10 milhões tinham sido entregues, conforme dados da RFB. “É comum o contribuinte deixar para a última hora, mas é preciso estar ciente que os riscos aumentam. Além disso, muitas vezes, por não ter tempo hábil para conseguir notas fiscais ou recibos, algumas despesas deixam de ser informadas e, consequentemente, perde-se a dedução desses gastos”, explica a presidente do Sindicato das Empresas de Serviços Contábeis do Espírito Santo (Sescon-ES), Dolores Zamperlini.

Outro problema bastante comum está relacionado aos dependentes. “Com a exigência do CPF para maiores de 12 anos, não será possível deduzir despesas sem que o número do documento seja informado”, explica o presidente da Federação Nacional das Empresas de Serviços Contábeis e das Empresas de Assessoramento, Perícias, Informações e Pesquisas (Fenacon), Mario Berti. Fazer o documento é rápido. No entanto, menores que ainda não possuem título de eleitor, não podem solicitar o CPF pela internet. O pai ou responsável precisa ir pessoalmente a uma agência da Caixa, dos Correios ou do BB.

 

Evite problemas com o Leão:

- Reúna os documentos com antecedência;

- Confira se todos os documentos estão corretos, caso contrário, solicite a correção;

- Confira as informações digitadas na declaração antes de transmiti-la: nomes, CPFs e CNPJs. Erros de digitação podem levar o contribuinte à malha fina;

- Se ficar na dúvida sobre a legalidade da dedução, opte por não incluí-la. Ou procure a orientação de um empresário contábil, ele saberá o que pode e como pode ser incluído cada gasto.

Enviar comentário

voltar para Zoom

left show fwR|left tsN fwR|left show fwR|c05|||login news b01 fwB tsN fwR tsY c05 bsd|b01 normalcase c05 tsN bsd|b01 c05 normalcase bsd|login news b01 normalcase c05 bsd|tsN normalcase c05|b01 c05 normalcase bsd|content-inner||